Quer aprender com quem já
passou pelo que você está passando?

Quer aprender com quem já
passou pelo que você está passando?

Anticoncepcional hormonal ou Roleta Russa?

Sem título

Anticoncepcional hormonal ou Roleta Russa?

A Controvérsia dos Anticoncepcionais Hormonais e a Trombofilia: Uma Reflexão Necessária

A utilização de anticoncepcionais hormonais combinados tem sido uma prática comum entre as mulheres há décadas. No entanto, recentemente, surgiram preocupações sobre os riscos associados a esses medicamentos, especialmente em relação à trombose, um distúrbio de coagulação potencialmente grave. Este artigo aborda uma série de questões importantes relacionadas ao uso de anticoncepcionais hormonais e à detecção da trombofilia, um fator de risco pouco discutido.

Roleta Russa e os Anticoncepcionais Hormonais

A comparação dos anticoncepcionais hormonais com a Roleta Russa pode parecer dramática, mas a intenção aqui não é alarmar, mas sim provocar a reflexão. O uso desses contraceptivos não é um jogo de azar, mas os riscos associados a eles são dignos de atenção.

Trombofilia: O Risco Desconhecido

A bula dos anticoncepcionais afirma que eles são contraindicados para pessoas com distúrbios de coagulação, como a trombofilia. No entanto, a maioria das pessoas não sabe o que é trombofilia, e os médicos raramente solicitam exames de detecção desse distúrbio antes de prescreverem anticoncepcionais.

A Falta de Rastreio Preventivo

Uma das principais questões levantadas é por que não há um rastreio preventivo para trombofilia antes de prescrever anticoncepcionais hormonais. Esperar até que ocorra uma trombose para investigar fatores de risco genéticos parece um procedimento ineficiente.

Subdiagnóstico da Trombofilia

Há um debate em curso sobre se as predisposições genéticas para trombofilia são realmente raras ou se são subdiagnosticadas. A falta de conscientização e a não realização de testes podem estar contribuindo para a subestimação da sua prevalência.

Mudanças Necessárias nos Protocolos Médicos

Considerando os riscos de trombose e o impacto devastador dessa doença, algumas perguntas surgem: Por que os protocolos médicos não mudaram para incluir o rastreio da trombofilia? E por que o Sistema Único de Saúde (SUS) ainda não oferece esse exame preventivamente?

Barreiras dos Convênios e Custos

Os convênios médicos frequentemente impõem barreiras burocráticas à realização do exame para trombofilia. A questão: não seria mais oneroso tratar as sequelas da trombose, que geralmente são irreversíveis, do que realizar investigações genéticas?

Quem Se Beneficia?

Por fim, é válido questionar a quem a venda indiscriminada de anticoncepcionais hormonais favorece. Existem interesses comerciais envolvidos que podem influenciar a maneira como esses medicamentos são promovidos.

Conclusão

As perguntas aqui apresentadas não possuem respostas simples, mas são cruciais para a conscientização sobre os riscos associados aos anticoncepcionais hormonais e a necessidade de detecção precoce da trombofilia. Enquanto aguardamos respostas definitivas, é fundamental que as mulheres estejam cientes dos riscos, discutam essas preocupações com seus médicos e ponderem as opções disponíveis com base em informações sólidas. A saúde e o bem-estar das mulheres devem estar sempre em primeiro plano quando se trata de contracepção.

Obrigada por estar aqui refletindo esse tema comigo!

Um beijo

Thalita Mara

Acredito que você pode se interessar pela Jornada Vida & Trombose. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *